Novidades

A Matemática no Continente Africano

Postado por Matemática é Fácil! - 2 de julho de 2016 2 comentários

Equação de primeiro grau de forma fácil!
Tentando desmistificar um pouco sobre a origem e utilização da Matemática no cotidiano, veremos uma série de artigos sobre a Matemática no Continente Africano. O motivo que me levou a escrever esses artigos foi devido a um pedido de apresentação sobre o tema na escola em que trabalho, no qual um professor da USP, que faz formações e debates sobre o continente africano em nossa escola, pediu essa apresentação. Antes de fazer a apresentação em slides para a escola, resolvi fazer alguns artigos e compartilhar aos poucos com vocês.

A Matemática no Continente Africano
Continente Africano

Venho lembrar que grande parte dos amigos que acompanham este blog e nossa página no Facebook são do continente africano, de países como Angola (3º lugar do nosso público geral, após Brasil e Portugal, e entre os amigos de portugueses, muitos são professores), Moçambique, Argélia, Namíbia, Cabo Verde, África do Sul, Egito, Paquistão, República do Congo, entre outros. Amigos que, constantemente, participam ativamente de nossa página no Facebook, mostrando grande interesse pela Matemática, participando também de alguns grupos sobre o assunto, tanto contribuindo quanto solicitando ajuda em diversos exercícios, mostrando o gosto e a vivência da Matemática em seu cotidiano. 

Quando pensamos em História da Matemática, logo nos vem à mente a Grécia Antiga. Nos aprofundando um pouco mais, ouvimos dizer sobre o Antigo Egito, mas como se essa fosse uma civilização separada do continente africano. Quando ouvimos falar sobre o Antigo Egito, não pensamos na África Negra, mas sim um povo de origem branca, tanto que até em programas de TV que relatam algumas histórias da época, sejam em novelas, seriados ou filmes, mostram, em sua maioria, atores de origem branca. Quando ouvimos dizer sobre a África, é algo sobre a época colonial, a escravidão e problemas financeiros. 

Geralmente, resumimos a História da Matemática iniciando com algumas civilizações antigas, que se formaram nas margens de rios, como na Mesopotâmia (que significa "terra entre rios", formou-se entre os rios Tigre e Eufrates, hoje, atual Iraque) com os babilônios e sumérios, e logo depois com o Antigo Egito (nas margens do rio Nilo). Falamos sobre a explosão do conhecimento científico na Grécia Antiga, citando diversos matemáticos famosos e vemos um pouco sobre a Matemática Árabe (citando a Álgebra, o sistema de numeração hindu e Al – Khwarizmi) e algo sobre a Matemática Chinesa. Depois, vemos todo progresso da Matemática na Europa, principalmente da época do Renascimento em diante. Podemos afirmar que, assim como em diversas áreas do conhecimento, o eurocentrismo também atua, e fortemente, na História da Matemática. 

A Matemática no Continente Africano
Iraque (antiga Mesopotâmia), Egito e Grécia.

Alguns historiadores acreditam que Tales de Mileto, Pitágoras, entre outros gregos, buscaram o conhecimento matemático no Antigo Egito. Mas, muito antes da civilização egípcia surgir, o ser humano já existia no Planeta Terra, e como geralmente todo conhecimento veio através de conhecimentos antigos, nos quais foram aprimorados, é possível que os egípcios também aprimoraram conhecimentos de povos mais antigos, e no continente africano. Há algumas evidências nisso, como em estatuetas, ferramentas, costumes e lendas de povos antigos. Em nosso próximo artigo, falaremos um pouco sobre sistemas de numerações (de povos antigos da África,  como na Argélia e Congo, a cerca de 20 mil anos) que podem ter originado os sistemas de base 10, 12 e 60, utilizados por essas primeiras civilizações (Mesopotâmia e Egito), e até hoje por nós, como a dúzia, meses do ano, 24 horas no dia, polegadas, etc. (base 12); horas, minutos e segundos, 360 graus e seus submúltiplos (base 60); e diversas situações de nosso cotidiano, no caso do sistema decimal. 

Conforme escrevi no artigo Breve História da Matemática, falar em História da Matemática é também falar da História da Humanidade. De acordo com a ciência, o ser humano teve sua origem na África, começando pelos Hominídeos a 6 milhões de anos, que viviam da caça de pequenos animais selvagens e das frutas e raízes que colhiam, tinham que adaptar seus instrumentos de pedra, madeira e osso de acordo com a necessidade. O Homo Habilis a 3 milhões de anos, aperfeiçoaram os machados e o Homo Erectus a 2 milhões de anos, dominou o fogo; o Homem de Neanderthal a 300 mil anos aquecia suas cavernas com fogo e cozia os animais que capturavam, além de registrar suas caçadas em pinturas murais elegantes e detalhadas. O Homo Sapiens (o novo homem) e logo após o Homo Sapiens Sapiens a 250 mil anos, substituiu as moradias em cavernas por estruturas móveis – barracas de peles de animais com cobertura de madeira – que podia levar consigo nas caçadas. O ser humano, mesmo nas épocas mais primitivas, tinha algum senso numérico, pelo menos ao ponto de reconhecer mais e menos quando se acrescentavam ou retiravam alguns objetos de uma coleção pequena, além de discenir o tamanho maior e menor. Com o passar do tempo, o homem passou a cultivar a terra e criar animais, com isso, deixou a vida de nômade e construiu moradias fixas, formando as primeiras aldeias. Após, as aldeias transformaram-se em cidades e em grandes civilizações, necessitando de novos conhecimentos, como sobre terras e fertilidade, sementes, técnicas de plantio e colheita, calendários agrícolas, comércio, entre outros. Surgem as classes sociais, a propriedade, o Estado, a escrita e o número. No demais, já conhecemos um pouco do processo histórico a partir dessas civilizações. 

A Matemática no Continente Africano
Algumas formas de contagem pelos povos antigos: nós em cordas, contagem com pedras e lascas em ossos

Existem diversos objetos, descobertos por arqueólogos e que atualmente estão em museus, que comprovam a prática da Matemática por diversos povos da antiguidade (como ossos, tábuas de argila e papiros), principalmente no continente africano. Há também diversas teorias sobre os sistemas de contagem, como com pedras; lascas em madeiras, ossos e cavernas; nós em cordas e a origem da contagem com os dedos, surgindo assim alguns sistemas de numeração, entre eles, o sistema de numeração decimal.

Em nossas postagens anteriores, já falamos sobre os Papiros da Matemática Egípcia, que são o Papiro de Rhind ou Ahmes e o Papiro de Moscou, originários do Antigo Egito. 

Nas próximas postagens, falaremos em temas diversos sobre a Matemática no Continente Africano. Começaremos pelo registro histórico mais antigo da humanidade (cerca de 20 mil anos), conhecido como Osso de Ishango, explicando as teorias referentes aos cálculos neste objeto e a influência dos sistemas de numerações nas primeiras civilizações. Também falaremos sobre alguns sistemas de contagem, música, gráficos, jogos, urbanismo e arquitetura por meio de fractais, a Matemática na capoeira, a Matemática no cotidiano, entre outros. 

Acompanhe as próximas postagens, fique atento! Para não perder nada, assine gratuitamente o nosso blog!



2 comentários no artigo ''A Matemática no Continente Africano "

COMENTE ESTE ARTIGO
  1. Eu achai interessante este artigo.
    Apresenta quase toda a história da matemática.
    Em minha opinião, os professores de matemática deveriam levar esse os conteúdos apresentados no artigo para debaterem com seus alunos. Promover esse debate viabiliza a autonomia do aluno na escolha de um conteúdo e cria argumentos que o convençam de que o conteúdo escolhido precisa ser pesquisado.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! O debate desse assunto é de grande importância.

      Muito obrigado!!!

      Excluir

‣ Escreva em $\LaTeX$ nos comentários dos artigos deste blog. Insira equações entre os símbolos de \$.
‣ Exemplo: \$x^{2}=100\$ gerará $x^{2}=100$;
‣ Teste equações antes de enviar seu comentário. Ver ajuda em latex.matematicaefacil.com.br
‣ Atente para a politica de comentários do blog.
‣ Marque a opção Notifique-me para ser avisado quando o seu comentário for respondido.