Novidades

Grandes Matemáticos: John Napier

Postado por Jefferson Santos - 14 de junho de 2014 Sem comentários

Equação de primeiro grau de forma fácil!
Grandes Matemáticos: John Napier
Inventor dos Logarítmos (utilizado nas navegações, astronomia e juros compostos), John Napier nasceu em 1550 (quando seu pai tinha 16 anos), no castelo de Merchiston, perto de Edimburgo, Escócia. Viveu a maior parte de sua vida na majestosa propriedade da família e gastou grande parte de suas energias em controvérsias políticas e religiosas de seu tempo. Era violentamente anticatólico (era protestante), e devido a sua grande engenhosidade e imaginação, muitos acreditavam que ele fosse mentalmente desequilibrado e outros o consideravam um explorador da magia negra. 

Ingressou aos 13 anos na Universidade de Saint Andrews e interessou-se por teologia e aritmética. Após voltar para sua cidade, não saiu mais.

Por ser um protestante fervente, se dedicou mais à religião, enquanto a Matemática era somente um passatempo. Em 1593 publicou uma obra contra a igreja católica, intitulado “A Plaine Discouery of the Whole Reuelation of Saint Iohn”, no qual se propunha a provar que o papa era o Anticristo e que o Criador tenciona pôr fim ao mundo nos anos entre 1688 e 1700. Escreveu também sobre várias máquinas de guerra infernais, acompanhando seus escritos de projetos e diagramas. Previu que no futuro iria se desenvolver uma peça de artilharia que “poderia eliminar de um campo de quatro milhas de circunferência todas as criaturas vivas que excedessem um pé de altura”, que se produziriam “dispositivos para navegar debaixo d’água” e que se criaria um carro de guerra com uma boca que se acenderia para “espalhar a destruição por todas as partes”. A metralhadora, o submarino e o tanque de guerra, respectivamente, vieram concretizar esses vaticínios na Primeira Guerra Mundial. 

Para se descontrair de suas polêmicas políticas e religiosas, John Napier estudava Matemática e Ciência, no qual mais se destacou, resultando em algumas obras que entraram para a História da Matemática. Entre elas estão: um engenhoso dispositivo mnemônico, conhecido como “regra das partes circulares”, para reproduzir fórmulas usadas na resolução de triângulos esféricos; pelo menos duas fórmulas trigonométricas de um grupo de quatro conhecidas como “analogias de Napier”, úteis na resolução de triângulos esféricos obliquângulos; a invenção de um instrumento, conhecido como “barras de Napier” ou “ossos de Napier”, usado para efetuar mecanicamente multiplicações, divisões e extrair raízes quadradas de números; e a mais notável de todas essas contribuições, a invenção dos Logaritmos, artifício que simplificou os cálculos aritméticos e assentou as bases para a formulação de princípios fundamentais da análise. 

Os logaritmos surgiram para realizar simplificações, uma vez que transformam multiplicações e divisões nas operações mais simples de soma e subtração, assim como transformam potenciação e radiciação em multiplicação e divisão, respectivamente. 

Existem vestígios do surgimento dos logaritmos na Antiguidade, desde que os babilônios construíram tabelas logarítmicas e que Arquimedes de Siracusa, ao se deparar com números grandes, elaborou citações que tiveram importância na elaboração de conceitos iniciais sobre logaritmos. 

Com a expansão comercial e a necessidade de aprimorar técnicas de navegação, fatos que marcaram os séculos XV e XVI, esses aspectos sociais exigiam métodos práticos e rápidos que facilitassem os cálculos. Com o surgimento do logaritmo, deixou-se de fazer muitos cálculos com relações trigonométricas. 

Além de sua importância nas navegações e no comércio, o logaritmo também foi importante para calcular o acúmulo de riquezas e dos juros gerados pelas viagens marítimas e no desenvolvimento da Astronomia, com isso, facilitando o trabalho de diversos astrônomos como Tycho Brahe e Johannes Kepler. Na astronomia, em particular, já estava passando da hora para essa descoberta, pois, como afirmou Pierre Simon Laplace, a invenção dos logaritmos “ao diminuir o trabalho, dobrou a vida dos astrônomos”. 

Sua primeira abordagem foi em 1614 num texto intitulado “Mirifici logarithmorum canonis descriptio” (Descrição da maravilhosa Lei dos Logaritmos). O trabalho contém uma tábua que dá os logaritmos dos senos de ângulos para minutos sucessivos de arco, tratando-se de técnicas simplificadoras de resolução de problemas de cálculo numérico, problemas estes relacionados com o desenvolvimento do comércio e do progresso da Navegação e Astronomia. Em 1619, publicou “Mirifici logarithmorum canonis constructio” (Cálculo das normas dos Logaritmos maravilhosos). 

Napier faleceu no castelo de Merchiston, em 1617. Os Logaritmos Neperianos (número e), inventados por Leonhard Euler, são assim chamados em sua homenagem.



Jefferson Santos

É autor e criador do blog Matemática é Fácil! Sou graduado em Matemática, pós graduado em Administração de Finanças e Banking, pós graduado de Formação em Educação a Distância (EAD) e graduado em Pedagogia.
Facebook | Twitter |

Sem comentário no artigo " Grandes Matemáticos: John Napier "

‣ Escreva em $\LaTeX$ nos comentários dos artigos deste blog. Insira equações entre os símbolos de \$.
‣ Exemplo: \$x^{2}=100\$ gerará $x^{2}=100$;
‣ Teste equações antes de enviar seu comentário. Ver ajuda em latex.matematicaefacil.com.br
‣ Atente para a politica de comentários do blog.
‣ Marque a opção Notifique-me para ser avisado quando o seu comentário for respondido.